sábado, 23 de julho de 2016

The Kiss of Deception - Crônicas de Amor e Ódio, Mary E. Pearson

Imagem: Pinterest
   Abelhudos (as) do meu coração, ultimamente estou lendo muitos livros do tipo aventureiro com mocinhas corajosas e fujonas e tenho que admitir: estou AMANDO MUITO, principalmente porque eles são bem diferentes do que geralmente leio e essas histórias estão se mostrando bem surpreendedoras, por isso resolvi falar um sobre essa minha nova fixação. Dividirei em três partes esse post para não ficar muito cansativo, então para começar falarei de uma leitura que há séculos desejava fazer e finalmente consegui que foi The Kiss of Deception: Crônicas de Amor e Ódio, primeiro livro da trilogia da autora Mary E. Pearson. Para começar tenho que dar os parabéns à Editora Darkside que está se destacando no ramo, fazendo um trabalho maravilhoso com os seus livros, cuidando de todos os mínimos detalhes, transformando tudo em obras de arte, os leitores agradecem (se quiser doar algum livro, estamos aí Darkside).

   Mas sobre a história, aqui conhecemos a princesa Lia que está comprometido com um príncipe que nunca nem mesmo mesmo bateu os olhos na sua vida, esse noivado ocorre somente por questões políticas, na tentativa dos seus país de proteger os reinos dos bárbaros, que são seus grandes inimigos. Em meio a tanta pressão o que resta a Lia é casar.... ou fugir, e como uma boa mocinha que ela não é, decide ir embora junto da amiga Pauline para livrar-se de um casamento sem amor e de um futuro infeliz.


   No dia do seu casamento Lia foge e atrás dela irão duas pessoas, o príncipe, sentindo-se revoltado por ter sido abandonado e também um assassino, esse contratado para dar um fim na jovem princesa, mas o que não ninguém (no caso eles) esperava  é que surgiriam fortes sentimentos em meio a tudo isso, complicando assim a vida do príncipe, que estava disposto a detestá-la e a do assassino, que percebe que essa missão será a mais difícil de toda a sua vida.

   Eu particularmente gostei do livro desde o início, mas com o desenvolvimento de tantos acontecimentos, fiquei completamente fissurada que não consegui largar enquanto não terminei de ler. Rafe e Kaden, também conhecidos como os perseguidores (STALKEERS) de Lia, foram cativando meu coração de uma forma absurda e pela PRIMEIRA VEZ NA VIDA não escolhi um lado para torcer, fiquei impressionada como a Mary E. Person construiu tão maravilhosamente bem todos os seus protagonistas que vivem rodeados de segredos
 e carisma.

   Em um certo momento um "mistério" é desvendado no livro e quando li fiquei: "Como assim? Sério? Quer dizer que fui trouxa nesse livro todo?" Sim, eu fui! e palmas para essa autora que me fez reler a história toda para poder ter certeza da minha burrice. Não soltarei spoilers, porque é muito mais emocionante ler sem saber dessa questão, dá uma sensação de trouxidão muito boa. Alguns podem desvendar o "segredo" desde o início, mas como falei é melhor descobri só no momento certo, vale a pena ficar se autoquestionando "Sério mesmo? Como essa autora fez isso comigo? Que legaal", e sim, essa foi minha reação enquanto lia KoD.


   E adivinha quem foi para a lista de melhores leituras do ano? Pois é, esse livro aqui que já me fez ir atrás do segundo, esse que deu um senhor trabalho, mas consegui e obviamente já li, porém não vou resenhar pelo fato de ainda não ter sido lançado aqui no Brasil e com certeza soltaria muitos spoilers, então decidi esperar sair no nosso país, de acordo com minhas fontes isso ocorrerá até próximo o ano, ou seja, vai demorar um pouquinho. Ainda não li o terceiro livro, mas fica a expectativa para saber o que raios vai acontecer com todos aqueles personagens que já fazem parte da minha família literária.

   Para quem é fã de A Seleção, de Kiera Cass e também de Jane Austen (eu e eu), vai ser amor na certa, temos romance e ação na dose certo, com direitos a muitos "owwwn" e "Não acredito, me dá mais 100 páginas", torci o tempo todo para que não acabasse tão cedo, mas acabou e me destruiu. Ah, dentro do livro temos o mapa da região em que se passa a história (os lugares são fictícios) e venhamos e convenhamos, tudo é muito bem feito, como já comentei, um capricho sem tamanho. Após cair na armadilha dessa história e me apaixonar pelos três lados do triângulo amoroso pela PRIMEIRA VEZ NA VIDA, impossível dar menos do que cinco abelhas para a Mary e esse livro tão maravilhoso🐝🐝🐝🐝🐝.



P.S. Próximo post continuo com resenhas de livros do tipo aventureiro com mocinhas corajosas e/ou fujonas, aguardem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...